Archive for the ‘Recomendados’ Category

h1

EU OS DECLARO MARIDO E…LARRY

sábado, 11 outubro, 2008

Um filme que superou totalmente as minhas expectativas. Admito que nem fiquei sabendo dele quando entrou em cartaz nos cinemas, e quando o vi na prateleira da locadora fiquei com um pouco de receio em alugar, mas acabei pegando e me surpreendendo. Lembrei dele porque está passando direto no Telecine Premium e quem não viu, veja! Pois vale muito à pena, garanto que vai rir durante o filme inteiro.

 

No filme Adam Sandler é Chuck, um bombeiro de Nova York conhecido por conquistar belas mulheres, e Kevin Jame é Larry, seu melhor amigo e viúvo.

 

Cole Morgen dá um show ao interpretar Eric, o filho gay de Larry, todas as cenas dele são hilariantes e Shelby Adamowsky faz o papel da filha de Larry.

 

Eles se casam para que Larry continue recebendo os benefícios do governo norte-americano. Steve Buscemi, mais uma vez brilhante diante o público faz o papel do fiscal Clinton Fitzer, que tenta de todas as formas provar que eles estão tentando driblar o governo.

 

Jessica Biel é a bela advogada Alex, contratada pelo casal para defendê-los durante o processo. O longa ainda conta com Dan Aykroyd, Ving Rhames, Nicholas Turturro, entre outros, afinal todos os personagens são muito bem feitos, o mendigo do casamento de Chuck e Larry é sensacional, o padre também é muito bom. Enfim é um filme que realmente vale à pena assistir, é risada na certa.

Anúncios
h1

ELIZABETHTOWN

terça-feira, 30 setembro, 2008

Procurando algum filme mais leve na minha prateleria de DVDs comprados mas não assistidos, me deparei com “Tudo Acontece em Elizabethtown” que estava lá já fazia um bom tempo… Sem maiores expectativas, coloquei no DVD para ver o que daria, na iminência de dormir no meio do filme e quase sem querer aloca-lo na prateleria dos já vistos…

Na verdade, não quero resenha-lo, para isso roubei algumas palavrinhas do site Adoro Cinema: “Um homem em crise precisa retornar à sua cidade-natal por causa do funeral do pai. É quando ele conhece uma aeromoça que faz com que ele novamente acredite na vida. Dirigido por Cameron Crowe (Quase Famosos) e com Orlando Bloom, Kirsten Dunst, Susan Sarandon, Alec Baldwin e Jessica Biel no elenco.”

O filme é leve, começa despretencioso, mas aos poucos mostra-se um tanto profundo, uma comédia romântica inteligente, com um enredo inusitado que foge do arroz com feijão do gênero. Trata-se de um daqueles filmes que em algum momento você se identifica. Talvez não com a história em si, nem tampouco com os personagens, mas sim com as situações que acontecem que são no mínimo saborosas, daquelas que adoçariam a vida de todos.

O longa mostra a preocupação do homem com coisas que muitas vezes não mereceriam tamanho estudo. Mostra como as relações podem modificar o estado atual da sua vida e principalmente como uma mudança de atitude pode mudar o rumo que você dá a sua vida. Muitas vezes, precisamos apenas de um esbarrão. Humanos que somos, invariavelmente tomamos uma parte ruim pelo todo, mas basta olharmos para o lado para vermos que sempre existe algo mais importante ou que ao menos deveria ser.

O filme é recomendado para aqueles que carecem de um empurrãozinho. Basta estarmos dispostos, ou ao menos, dispostos a ficarmos dispostos para que algo ou alguém mude as nossas vidas.

h1

A OUTRA HISTÓRIA AMERICANA

quarta-feira, 24 setembro, 2008

A Outra História Americana (American History X) é outro filme fantástico, onde Edward Norton faz mais um papel incrível, recebendo indicação ao Oscar como Melhor Ator, ao interpretar Derek, um líder de uma violenta gangue racista, cometendo inúmeros crimes até que a violência descabida o leva a um assassinato e conseqüentemente à prisão. Dentro da prisão Derek Vinyard começa a analisar e a rever seus conceitos, o que também lhe proporciona certas retaliações de seus antigos comparsas. Após sair da prisão encontra Daniel “Danny” Vinyard (Edward Furlong), seu irmão, seguindo seus passos estando prestes a se tornar líder da mesma gangue e com isso Derek tenta impedi-lo de cometer este terrível erro.

 

Um filme que contém cenas violentas e outras de drama extremo, onde Edward Norton e Edward Furlong dão um show diante do público, o longa também conta com uma excelente fotografia, que na minha humilde opinião deveria pelo menos ter sido indicado a estatueta neste quesito. Com certeza um filme que faz parte de uma nata bem seleta de Hollywood.

h1

OS DONOS DA NOITE

terça-feira, 23 setembro, 2008

O longa ambientando no final dos movimentados anos 80 traz Bobby Green (Joaquin Phoenix), o popular gerente de uma boate no Bronx, cujo dono é um gângster russo situado no Brooklyn. Bobby tem diversos policiais em sua família, entre eles seu irmão Joseph (Mark Wahlberg) e o pai Burt (Robert Duvall), mas tenta esconder esta ligação no trabalho. Com o tráfico de drogas aumentando em Nova York, Joseph é nomeado líder de uma nova força-tarefa contra os narcóticos e sua caçada entra em colisão com a vida social do irmão. Nesse momento Bobby tem de escolher se fica do lado dos seus parentes ou dos seus amigos.

O longa começa forte com as já esperadas ótimas atuações de Phoenix (que já bateu na trave do Oscar duas vezes com Gladiador e Johnny & june) e Wahlberg que parece estar livre do seu passado estereotipado e têm feito grandes atuações. O enredo é original e tem muita ação, no entanto, com o decorrer do filme, a cruzada pessoal de Bobby acaba caindo em diversos clichês que poderiam ter sido evitados. Do meio para o fim, o filme se torna mais uma das já batidas histórias de regeneração e vingança. A história se mantida como vinha no começo confrontando valores familiares com a vida de um boêmio que se envolve em uma rede de criminosos seria muito mais interessante!

h1

O SOBREVIVENTE

sexta-feira, 19 setembro, 2008

Uma fuga impossível, um espírito indomável. Esta é a história de Dieter Dengler, um piloto alemão radicado nos EUA que combateu pelos americanos na Guerra do Vietnã. A história verídica de Dieter, que fora abatido em uma missão de reconhecimento no Laos às vésperas da Guerra do Vietnã, foi preso por tropas vietcongues, torturado e passou meses bolando uma maneira de fugir do acampamento, inspirou o diretor Werner Herzog no documentário “Little Dieter Needs To Fly de 1997” e agora o longa “O Sobrevivente” (Rescue Dawn) do mesmo diretor.

Para o papel do simpático e astuto Dieter, foi escalado uma das grandes estrelas de Hollywood da atualidade, ninguém menos que o Batman, Christian Bale, irreconhecivelmente magro. Nesta produção de apenas 10 milhões de dólares, no qual contracena com poucos atores, Bale dá mais um show e repete as atuações cheias de energia e expressão de Psicopata Americano e O Grande Truque, seu jeitão frio é substituído por um personagem simples que cativa os demais e não desiste jamais.

A história de Dieter que “queria apenas voar” inspirou gerações de americanos, por ser o único registro histórico de fuga de um cativeiro de Guerra, e mais do que isso de uma selva impenetrável, cercada por inimigos por todos os lados.

O bom filme peca apenas em alguns momentos de transição da história com cortes secos e algumas cenas perdidas. Os personagens trazem toda a angústia e insanidade dos prisioneiros de Guerra e o clima solitário, os sons da selva e a precariedade das instalações completam o cenário fiel de mais uma história de Guerra, mas contada por um ângulo poucas vezes visto. Vale a pena assistir.

h1

OS DESAFINADOS

quinta-feira, 18 setembro, 2008

Dirigido pelo veterano Walter Lima Júnior (“Menino de Engenho”), “Os Desafinados” combina em seu elenco atores e músicos para contar a história de uma banda fictícia nos idos da bossa nova. O filme, com roteiro assinado pelo cineasta e por Susana Macedo, estréia nesta sexta-feira no país e traz Rodrigo Santoro, Selton Mello, Claudia Abreu, Alessandra Negrini e os músicos Jair Oliveira e André Moraes.

Na condução da narrativa há um diálogo entre passado e presente. Nos dias atuais, a morte da cantora brasileira Gloria Baker (Claudia) na Itália serve como pretexto para a reunião de um grupo de amigos, que vão realizar um documentário para a televisão sobre uma banda chamada Os Desafinados.

O filme tem corre fácil, conta uma história inusitada e recheada de pitadas históricas. O elenco muito bem selecionado se completa em cena, dando seu toque a banda de Bossa Nova. Selton Mello tem uma participação pequena mas mostra o porquê é um dos grandes atores de sua geração.

Um dos grandes problemas do filme é sua duração. Apesar da maravilhosa trilha sonora, belas locações, história consistente e elenco sólido, a duração do filme o torna cansativo, após a segunda hora (o filme beira as três) todos esse elementos acabam ficando em segundo plano pelo roteiro um pouco prolixo. Além disso, não sei se é uma constante em todas as salas, mas onde assisti (Unibanco Artplex) o filme estava legendado, o que causou uma sensação angustiante… Além disso, alguém me explica o porquê que Selton Mello dublou Arthur Kohl, que faz seu personagem mais velho, ficou muito amador!

Em 2008, “Os Desafinados” participou de diversos festivais e recebeu prêmios. No Cine Ceará, levou prêmio de trilha e um troféu especial do júri. Em Paulínia, ganhou melhor atriz (Claudia Abreu) e ator coadjuvante (Paes Leme). No Festival de Guadalajara, no México, recebeu o troféu de melhor fotografia, assinada por Pedro Farkas (“Não Por Acaso”).

Mais um bom filme nacional, com um enredo que foge do convencional eixo favela/sertão. Espero que o cinema nacional continue produzindo bons filmes com temáticas pesadas e relativas ao cotidiano nacional, mas que também olhe para este tipo de produção despretenciosa com mais carinho.

h1

NÁUFRAGO

quinta-feira, 4 setembro, 2008

Um filme que arrecadou mais de 420 milhões de dólares em bilheterias do mundo inteiro, sendo mais de U$ 230mi apenas nos Estados Unidos. Alem de duas indicações para o Oscar nas categorias de Melhor Ator (Tom Hanks) e Melhor Som.

Tom Hanks que faz o filme inteiro praticamente sozinho da um show diante das telas e encanta o público e crítica de todo o planta com sua atuação e só não faturou a estatueta, pois concorreu com Russell Crowe em Gladiador.  O filme que remarcou o encontro do diretor Robert Zemeckis com Tom Hanks, já que eles haviam trabalhado juntos em Forrest Gump – O Contador de Histórias (1994), teve como curiosidade de o filmado ter sido gravado em 2 períodos, na primeira Tom Hanks e os outros atores tendo Helen Hunt (Kelly), como a outra estrela do filme, fizeram as cenas do início e do final do longa. E depois de alguns meses as filmagens retornaram com Tom Hanks já adaptado para o personagem que já vivia na ilha deserta por anos (com barba e cabelos compridos e com 20kg a menos).

O filme que é muito bom, chama grande atenção para o “personagem” Wilson, uma bola de vôlei da marca Wilson, que Tom Hanks conversa, briga e argumenta durante sua presença na ilha deserta, arrancando gargalhadas e envolvendo emocionalmente o público com Wilson.